marca-piodecimo-topo

CONHEÇA oCPA

Apresentação
 
O Projeto de Avaliação Institucional da Comissão Própria de Avaliação (CPA) da Faculdade Pio Décimo (FPD) é um importante recurso na construção e manutenção de uma Instituição alinhada às demandas sociais e de mercado que pautam os novos tempos. A partir da constante observação dos inúmeros instrumentos disponíveis dentro da organização, torna-se possível avaliar estratégias, desenvolver alternativas e garantir que a evolução institucional seja uma realidade contínua em todos os cenários administrativos e acadêmicos, uma fundamental oportunidade para que a Instituição seja capaz de, não apenas oferecer o melhor serviço educacional, como também manter uma postura inovadora e contemporânea.

O envolvimento de todas as áreas relacionadas à comunidade acadêmica nesse processo é essencial para que a Autoavaliação Institucional garanta a possibilidade de oferecer informações e subsídios para pontos de melhoria, assim como assegurar a pertinência em todas as ações a serem desenvolvidas a partir destes dados. Nesse sentido, o entendimento geral acerca do impacto da autoavaliação no contexto maior da Instituição é ponto de partida para uma contínua e assertiva proposta avaliativa em todos os níveis organizacionais.

A CPA/FDP tem como prioridades a condução do processo de autoavaliação institucional, a sistematização e a socialização das informações emanadas da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (CONAES). A Comissão utiliza procedimentos e instrumentos diversificados, contemplados nesse Projeto, respeitando as especificidades de suas atividades e assegurando a análise global e integrada das dimensões e eixos, estruturas, relações, responsabilidade social, atividades e finalidades dos órgãos colegiados da IES, em consonância com seu Regimento.

O Processo de Avaliação Institucional (PAI) reflete um percurso histórico que dista de 2004 e se consolida, marcado por diversos desafios e possibilidades de contextos políticos, visto como ferramenta de contínuo aperfeiçoamento do desempenho acadêmico e de práticas institucionais democráticas.

Desde a criação do Sistema Nacional de Avaliação do ensino Superior (SINAES), a experiência avaliativa na Faculdade Pio Décimo vem promovendo a sistematização dos processos, atentando para a normatização de procedimentos, indicadores e critérios, formas de monitoramento e análise, que legitimam e transformam as estratégias de avaliação institucional. Neste ínterim, identificamos mudanças significativas que dimensionam os desafios da aprendizagem colaborativa resultante da sistematização das ações, as quais respondem às exigências avaliativas postas pelo sistema de educação superior, com o intuito de regular oferta de cursos, revelando e situando a Instituição em determinado patamar de qualidade. Dialogar com autocrítica na Faculdade Pio Décimo permite distinguir, com transparência, as fragilidades, potencialidades e os desafios que mobilizaram as etapas do ciclo avaliativo, a fim de viabilizar novas estratégias, ferramentas e formas de planejamento.
 

Nesse sentido, por meio da CPA, tem-se conseguido compor um sistema de coleta de dados para desenvolver ações com envolvimento dos atores que compõem a Comunidade Acadêmica, bem como a promoção de um movimento de socialização dos resultados sugeridos e/ou alcançados, que favorecem o reconhecimento do trabalho da Comissão, levando-se em conta que o processo avaliativo não é estático, posto que está em constante renovação, exigindo dos participantes, seja por iniciativa própria ou motivados, a criação de novas estratégias avaliativas que viabilizem uma análise mais profunda e constante, objetivando o aprimoramento dos serviços prestados pela IES.
 
OBJETIVOS
• Promover o intercâmbio político, técnico e científico entre os segmentos da Faculdade, viabilizando a construção de uma avaliação compartilhada e atualizada sobre a realidade cotidiana vivenciada;
• Fortalecer a qualidade da formação inicial e continuada, considerando as especificidades dos cursos ofertados pela IES;
• Possibilitar um espaço institucional legítimo para implementação de um programa contínuo de autoavaliação que contribua para a superação dos desafios os quais se interpõem na consolidação de uma IES de qualidade;
• Disseminar uma cultura permanente de autoavaliação, criando um debate entre os diversos atores (discentes, docentes, gestores e demais integrantes da Comunidade Acadêmica), com vistas à melhoria contínua das dimensões educacionais;
• Coletar dados e pesquisar informações, construindo conhecimento que subsidie o planejamento estratégico e a tomada de decisões;
• Desenvolver estratégias e metodologias adequadas de autoavaliação;
• Avaliar as potencialidades e as oportunidades de melhoria institucionais, auxiliando, através dos resultados obtidos, o planejamento das gestões acadêmica e administrativa.